Sobre nós

Sobre nós
Sobre nós 2021-07-05T23:15:23+00:00

Clínica Grupo Amor Maior

Nossa missão é fazer com que o dependente químico se reintegre à sociedade, promovendo a conscientização de solidariedade, sobriedade, cidadania e amor ao próximo, fazendo com que tenha uma vida normal enfrentando as dificuldades com serenidade e consciência.

Um dos princípios da empresa é a busca incessante pela melhoria dos resultados dos serviços oferecidos. A Clínica Grupo Amor Maior, é inovador em sua metodologia e abordagem terapêutica, conseguindo obter resultados satisfatórios através de uma equipe de profissionais qualificados e em constante treinamento. O efeito disso são centenas de pacientes e famílias ajudadas pelos profissionais da Clínica.

Atualmente a nossa clínica é a maior rede particular de clínicas ambulatoriais e para internação do seu segmento no Brasil e, graças ao trabalho e competência de seus profissionais, ganhou prêmios como reconhecimento de qualidade dos serviços prestados.

Proporcionar tratamento com abordagens terapêuticas comprovadamente eficazes, capazes de motivar os pacientes a buscarem novos estilos de vida e, consequentemente, manterem-se saudáveis, produtivos e com relações familiares e sociais estáveis.

O tratamento é realizado em regime de internações voluntária. O tempo de internação dos pacientes pode variar entre trinta dias a seis meses, podendo, em casos especiais chegar a nove meses, conforme avaliação da equipe e acordo entre as partes interessadas.

Contamos com : Avaliação e acompanhamento psiquiátrico e clínico Psicoterapias individuais e em grupo Terapia ocupacional Terapeutas técnicos em dependência química Equipe de enfermagem 24 horas Reuniões de doze passos A.A. N.A; T.R.E. S.P.H.

É formada por profissionais capacitados, com vasta experiência terapêutica, esclarecendo a recuperação e buscando fazer com que o paciente compreenda a dependência química como uma doença, motivando sua reconciliação com sua própria vida e convívio com seus familiares.

Fundamentação Teórica

Atualmente, a Organização Mundial de Saúde (OMS) considera o uso abusivo de drogas como uma doença crônica e recorrente. Para esta instituição, o uso de drogas constitui um problema de saúde pública, que vêm ultrapassando todas as fronteiras sociais, emocionais, políticas e nacionais, preocupando toda a sociedade (Andretta & Oliveira, 2011).

Segundo dados do Centro Brasileiro de Informações sobre Drogas Psicotrópicas (Cebrid, 2010), muitos são os fatores que podem motivar o uso de drogas, como: a busca de prazer, amenizar a ansiedade, tensão, medos e até aliviar dores físicas. Quando a utilização dessas substâncias se dá de forma abusiva e repetitiva, sem que haja um controle do consumo, frequentemente instala-se a dependência (Crauss & Abaid, 2012).

De acordo com a Classificação Internacional de Doenças (CID-10), a dependência química caracteriza-se pela presença de um agrupamento de sintomas cognitivos, comportamentais e fisiológicos, indicando que o indivíduo continua utilizando uma substância, apesar de problemas significativos relacionados a ela. Como acrescentam Kaplan, Sadock e Grebb (2007), o indivíduo dependente prioriza o uso da droga em detrimento de outras atividades e obrigações.

Em virtude de ser um problema bastante complexo, no qual estão envolvidas várias dimensões, deve-se entender a dependência química como sendo uma doença biopsicossocial.

ALGUMA DÚVIDA?
Contate-nos.

LIGUE AGORA